res sinicae.png
 
 
RES.png
sinicae.png

Base digital de fontes documentais em latim e em português sobre a China (séculos XVI - XVIII).

Levantamento, edição, tradução e estudos

(PTDC/LLT-OUT /31941/2017) 

APRESENTAÇÃO.png
PRESENTATION.png

O projecto visa reunir e disponibilizar numa plataforma digital, em constante actualização, documentação inédita em latim e em português sobre a China dos séculos XVI a XVIII, escrita por portugueses ou por pessoas com eles relacionadas de outras nacionalidades. Trata-se da criação de um repertório digital de fontes de diferentes tipologias, que urge constituir para o caso português e que se pretende que venha a ter continuidade para além do período de financiamento. Após inventariação exaustiva, transcrição e tradução para português dos textos escritos em latim, os documentos serão editados on-line na língua original e acompanhados da respectiva tradução. De forma a alcançar-se um maior impacte na comunidade científica, numa segunda fase, uma ampla selecção de fontes será publicada em inglês e chinês. Esta plataforma incluirá ainda estudos realizados pelos investigadores, consultores e outros colaboradores. 

OBJECTIVOS.png
our aims.png
objectivos_edited_edited.png

Os objectivos gerais do projecto assentam no alargamento do conhecimento das relações interculturais Portugal-China Ming/Qing e do contributo português na produção e circulação de saberes da China à escala europeia. O projecto contempla simultaneamente uma componente científica e outra pedagógica e de divulgação. As principais linhas orientadoras desta investigação consistem na disponibilização on-line de fontes inéditas sobre a China, em português e em latim, e de estudos sobre estas mesmas fontes, destinados a um público especializado. Paralelamente, planeia-se apresentar a um público não especialista, incluindo faixas etárias mais novas, figuras e obras ignoradas de alguns portugueses que foram agentes activos desta interculturalidade. Trata-se de fornecer conteúdos que possam ser explorados em diferentes níveis de ensino. Este objectivo passará pela inclusão de uma pequena "Enciclopédia de Autores", constituída por breves textos, em português, em inglês e em chinês. Entre as metas de longo prazo encontra-se a criação de uma base digital, que contemple a edição e estudo de um acervo documental de fontes em latim e em português sobre a China, para o período cronológico definido. Subsistente em bibliotecas e arquivos portugueses e estrangeiros, este acervo permanece inédito e de acesso restrito, especialmente por se encontrar disperso e, em larga medida, em condição manuscrita, e ser de leitura complexa; e por necessitar, no caso da documentação latina, de uma tradução, a primeira, para uma língua moderna, o português. A internacionalização deste projecto passa também pela tradução para inglês de uma ampla selecção destes documentos. Entre outras metas do projecto, salientam-se a produção e a divulgação dos resultados científicos com a realização de um Simpósio Internacional e a publicação de dois livros. Acresce ainda a divulgação em acções de formação diversificadas (Cursos Livres e Seminários) e numa exposição, a ter lugar no primeiro semestre de 2022, que assinalará a conclusão do projecto. As estratégias para alcançar estes objectivos passaram pela definição prévia e rigorosa do corpus documental a publicar e pela constituição de uma equipa interdisciplinar, que reúne classicistas-latinistas, filólogos, linguistas, sinólogos, paleógrafos e historiadores, dado o âmbito intercultural do projecto. Mediante estas metas e as actividades que delas decorrem, o projecto distingue-se por cruzar conhecimentos e áreas disciplinares (como a linguística, a história, a história da ciência, as artes decorativas e a sinologia), articular diferentes públicos e níveis de ensino e por ter impacte social, alargando e tornando acessível o conhecimento e contribuindo para a valorização do património literário.

selo RS2_trans.png
 
consultores.png
consultores_edited_edited.png
Captura de ecrã 2019-10-05, às 18.07.20.

ELISABETTA CORSI - EC

(SAPIENZA UR-IT)

Elisabetta Corsi é Professora da Faculdade de Letras e Filosofia da Universidade "La Sapienza" de Roma, onde ensina Sinologia e Chinês Clássico. Fez os seus estudos de História da Arte, Filologia Chinesa, Religião Comparada e Teologia em Roma, Pequim, Hong Kong, Bombaim e México. Os seus interesses de pesquisa estão relacionados com o apostolado intelectual da Companhia de Jesus na China e a difusão da cultura visual e científica católica na China na Idade Moderna. Entre numerosas publicações destacam-se, numa perspectiva cronológica, La fábrica de las ilusiones. Los Jesuitas y la difusión de la perspectiva lineal en China (1698-1766) (Mexico: El Colegio de Mexico, 2004); e o contributo com Filippo Camerota para a secção de perspectiva linear e matemática no catálogo da exposição Mirabili disinganni. Andrea Pozzo (Trento 1642-Vienna 1709). Pittore e architectto gesuita (Roma: Artemide, 2010). Actualmente trabalha no projecto de um livro respeitante à transmissão da filosofia natural aristotélica na China durante a Idade Moderna.

Han Qi_editado.jpg

HAN QI - HQ

(UCAS, PEQUIM-CN)

Doutorado, em 1991, pelo Instituto para a História das Ciências Naturais da Academia Chinesa das Ciências, é, desde 2000, professor no mesmo instituto e, desde 2015, seu vice-director. É professor na Universidade da Academia Chinesa de Ciências, desde 2019. A sua principal área de investigação centra-se nos intercâmbios culturais Oriente-Ocidente entre os séculos XVII e XX, com particular ênfase para a transmissão da ciência ocidental nos reinados dos imperadores Kangxi e Qianlong. Publicou diversos livros e artigos no campo da história social do conhecimento científico, nomeadamente sobre a disseminação da ciência ocidental na China. Foi vice-presidente da International Society for the History of East Asian Science, Technology and Medicine; foi o editor-principal de Ziran kexueshi yanjiu 自然科學史研究 (Estudos de História das Ciências Naturais); e membro do conselho editorial de Archive for History of Exact Sciences, Annals of Science e de Historia Scientiarum.

Jorge S. Alves.jpeg

JORGE SANTOS ALVES - JSA

(FCH, UCP-PT)

Jorge Santos Alves é Professor Auxiliar Convidado da Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa (Lisboa), e Coordenador do Instituto de Estudos Asiáticos (FCH-UCP). É ainda Coordenador do Mestrado em Estudos Asiáticos (FCH-UCP) e investigador integrado do Centro de Estudos de Comunicação e Cultura (FCH-UCP). É também Vice-Presidente da Associação Luso-Indonésia para a Amizade e Cooperação (ALIAC) e director da revista Oriente (Fundação Oriente). Tanto o seu ensino nos programas de 1.º, 2.º e 3.º ciclos (licenciatura, mestrado e doutoramento), como a sua investigação centram-se nos estudos asiáticos, em particular na história do Sueste Asiático, da China (Macau) e do Oceano Índico, bem como na história da presença portuguesa na Ásia. Recentemente, a sua pesquisa passou a incluir o estudo das redes muçulmanas no Índico (Maldivas e Sueste Asiático).

LIAM M. BROCKEY.jpeg

LIAM M. BROCKEY - LB

(MSU-EUA)

Liam Matthew Brockey é historiador da Europa na Idade Moderna e especialista da história do Catolicismo e da Companhia de Jesus. Formado pelas Universidades de Notre Dame e Brown, tem investigado e escrito profusamente sobre as missões Jesuítas da China, do Japão e da Índia, bem como sobre o império português. É o autor de duas monografias, Journey to the East: The Jesuit Mission to China, 1579-1724 (Cambridge, Mass.: Belknap Press, 2007) e The Visitor: André Palmeiro and the Jesuits in Asia (Cambridge, Mass.: Belknap Press, 2014), bem como de inúmeros artigos em revistas científicas. Conjuntamente com Mónica Leal da Silva, traduziu e publicou uma selecção anotada dos sermões do Padre António Vieira (Nova Iorque: Oxford University Press, 2018). Foi Presidente da American Catholic Historical Association e é académico correspondente da Academia Portuguesa de História.

Luís.jpg

LUÍS SARAIVA - LS

(CIUHCT, UL-PT)

Luís Manuel Ribeiro Saraiva licenciou-se em Matemáticas Puras pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, em 1973, e doutorou-se em Análise Matemática pela Universidade de Sussex (Reino Unido), em 1985. Também se licenciou em Filologia Românica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, em 1980. É, desde a sua fundação em 1988, o Coordenador Nacional do Seminário Nacional para a História da Matemática, tendo organizado os Encontros Nacionais todos os anos (já vão na 32.ª edição). Organiza, conjuntamente com historiadores brasileiros, os Encontros Luso-Brasileiros de História da Matemática, que se realizam, alternadamente, em Portugal e no Brasil desde 1993. As actas dos oito encontros (excepto o terceiro) foram publicadas, estando as do 8.º em curso de publicação. Conjuntamente com Catherine Jami, organizou cinco encontros de “História das Ciências Matemáticas: Portugal e a Ásia Oriental” (realizados em Portugal, Macau, Tóquio, Pequim e Hinschu, em Taiwan), para além de editar as respectivas actas. O VI encontro foi planeado para ter lugar em Seul, em 2020. Publicou 27 artigos em revistas e livros com o sistema de avaliação de pares.

Manel_Ollé__editado_editado.png

MANEL OLLÉ - MO

(UPF-ES)

Manel Ollé (Barcelona, 1962) é Professor Associado com Agregação em História e Cultura da China Moderna e Contemporânea, no Departamento de Humanidades da Universitat Pompeu Fabra em Barcelona, onde coordena o mestrado de Estudos Chineses. Os seus principais campos de pesquisa são a China marítima nos séculos XVI e XVII, percepções europeias da China, portugueses e castelhanos na Ásia Oriental, e diáspora chinesa no sueste asiático. É investigador visitante no National Research Centre of Overseas Sinology 北京外国语大学中国海外汉学研究中心 , Universidade de Estudos Estrangeiros de Pequim e co-director do projecto “Southern European Historical Materials Concerning China in the 16th and 17th Centuries” 清華大學歷史研究所與西班牙龐培法布拉大學 Manel Ollé等人共同合作十六、十七世紀有關中國之南歐史料(IP): Yu-chung Lee, Instituto de História da Universidade de Tsing Hua-Universitat Pompeu Fabra - Chiang Ching-kuo Foundation, Taiwan, 2016-2018. Publicou as obras La empresa de China. De la Armada Invencible al Galeón de Manila (Barcelona: Acantilado, 2002), e La invención de China. Percepciones y estrategias filipinas respecto a China durante el siglo XVI (Wiesbaden: Harrassowitz Verlag, 2000).

selo RS2_trans.png
EQUIPA.png
RESEARCH TEAM.png

INVESTIGADORES RESPONSÁVEIS

Prof.arnaldo.jpeg

ARNALDO DO ESPÍRITO SANTO - AES

(CEC, FLUL-PT) - IR

Arnaldo Monteiro do Espírito Santo, Professor Catedrático Emérito da Universidade de Lisboa, é investigador do Centro de Estudos Clássicos, de que foi Director e coordenador da linha de investigação Sapientia Asiatica.
É Investigador Responsável do Projecto Res Sinicae, e investigador do Projecto Europa Renascens, que agrupa mais de três dezenas de universidades europeias.
Desenvolveu a sua investigação no domínio da história da antiguidade clássica, da cultura e das línguas clássicas, da cultura latina da Idade Média e do Renascimento, e da literatura portuguesa clássica. Sob a sua orientação foram concluídas oito teses de doutoramento e dez de mestrado. Publicou 133 trabalhos. Foi membro da Comissão Organizadora e da Comissão Científica de mais de três dezenas de congressos.
Pronunciou palestras e conferências em Portugal e no estrangeiro (Espanha, França, Itália, Grécia, Brasil, Egipto, Cabo Verde). 
Tem participado em projectos internacionais, entre os quais avultam Hislampaem parceria com a Universidade de Santiago de Compostela, e Poetices libri de Escalígero, em que colaboraram as Universidades de Granada, Lisboa, Aveiro, Minho e Católica Portuguesa. 

Foi galardoado com o Grande Prémio de Tradução do PEN Club Português - Associação Portuguesa de Tradutores (2001) e, por três vezes, o Prémio de Tradução Científica e Técnica em Língua Portuguesa, União Latina – FCT (2001; 2008; 2011). Com Cristina Costa Gomes obteve Menção Honrosa atribuída pela Academia de Marinha à obra: Diogo de Sá, De Navigatione Libri Tres, Sobre A Navegação Três Livros (Lisboa: Academia de Marinha e Centro de Estudos Clássicos, 2017). É Membro da Sociedade Científica da Universidade Católica PortuguesaMembro de Mérito da Academia Portuguesa da História e Membro da Pontificia Academia Latinitatis (Vaticano). Foi vogal do Conselho Científico das Ciências Sociais e Humanidades da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, e Director do Instituto de Cultura e Língua Portuguesa da Faculdade de Letras de Lisboa. É Presidente da Associação para o Desenvolvimento da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

https://www.cienciavitae.pt/portal/B21B-C91C-77D1.

unnamed.jpg

CRISTINA COSTA GOMES - CCG

(CEC, FLUL-PT) - CO-IR

Cristina Costa Gomes é Mestre (2000) e Doutora em História Moderna (2008) pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É Investigadora Integrada do Centro de Estudos Clássicos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Membro Efectivo da Academia de Marinha e Membro Correspondente da Academia Portuguesa da História. Actualmente, é Investigadora Co-Responsável do projecto Res Sinicae. Os seus principais interesses de investigação centram-se nas áreas de Humanismo Português (séc. XVI), Relações Interculturais entre Portugal/Europa e a China (sécs. XVI-XVIII); Paleografia e edição de fontes da Idade Moderna (séc. XVI-XVIII). Tem uma extensa lista de publicações nas áreas atrás mencionadas, entre as quais: Diogo de Sá no Renascimento Português, Vols. I e II (Lisboa: Centro de Estudos Clássicos, 2012), Tomás Pereira. Obras (coord. de Luís Filipe Barreto, trad. de Latim para Português de Arnaldo Espírito Santo e leitura, transcrição e notas de Ana Cristina da Costa Gomes, Isabel Murta Pina e Pedro Lage Correia), Vols. I e II (Lisboa: CCCM, 2011); e Diogo de Sá, De Navigatione Libri Tres, Sobre A Navegação Três Livros, edição crítica do texto latino, tradução e notas de Arnaldo do Espírito Santo e Introdução de Cristina Costa Gomes (Lisboa: Academia de Marinha e Centro de Estudos Clássicos, 2017). Prepara, neste momento, a edição crítica da obra Monarchia da China (1654) de António de Gouveia e da sua correspondência inédita. 

https://www.cienciavitae.pt/pt/2612-2370-F415.

INVESTIGADOR CONTRATADO

João_Teles_e_Cunha.jpeg

JOÃO TELES E CUNHA - JTC

(CEC, FLUL-PT)

João Teles e Cunha doutorou-se em História Moderna pela Universidade de Lisboa (2009) e é actualmente Investigador Integrado do Centro de Estudos Clássicos (Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa), onde faz parte da equipa do projecto Res Sinicae. É, ainda, colaborador do CHAM (Centro de Humanidades, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa), Professor Auxiliar Convidado do Instituto de Estudos Asiáticos (Faculdade de Ciências Humanas, da Universidade Católica Portuguesa - Lisboa) e Membro Efectivo da Academia de Marinha. A sua investigação centra-se na história económica, social e cultural da Ásia, na sua interacção com os portugueses, em particular no Golfo Pérsico, Índia e Oceano Índico. Participou em vários projectos ligados à publicação de fontes portuguesas sobre a Ásia, nomeadamente a terceira série dos “Livros das Monções”, o que lhe deu um profundo conhecimento dos fundos documentais existentes nos arquivos e bibliotecas portuguesas. Possui diversos estudos sobre o chá, a evolução do seu consumo na Ásia e na Europa da época moderna, com relevo para aspectos da sua cultura material. Organizou uma exposição sobre o chá no Museu do Oriente (Lisboa) em 2012.

INVESTIGADORES

Mota_Bernardo_Photo.JPG

BERNARDO MOTA - BM

(CEC, FLUL-PT)

Bernardo Mota - Doutorado em Estudos Clássicos pela Universidade de Lisboa em 2008, foi Bolseiro Humbolt entre 2009 e 2011 (Universidade Técnica de Berlim). É Professor Associado com Agregação no Departamento de Estudos Clássicos da Universidade de Lisboa, onde lecciona cadeiras na área de Latim, Cultura Clássica e História da Ciência Antiga. É investigador integrado do Centro de Estudos Clássicos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, e colaborador do Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia (CIUHCT). A sua pesquisa centra-se na história da matemática antiga (especialmente da geometria e da óptica euclidiana) e da teoria clássica da ciência (ou seja, do modelo aristotélico de ciência). Entre várias obras, publicou uma tradução portuguesa da obra de Plutarco (Obras Morais: Sobre a face visível no Orbe da Lua), uma monografia sobre a interacção entre o modelo aristotélico de ciência e a geometria euclidiana (O estatuto da matemática em Portugal nos séculos XVI e XVII, Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian/Fundação para a Ciência e a Tecnologia, 2011), e, mais recentemente, a tradução e edição de um comentário sobre a obra óptica de Euclides escrita por um autor português quinhentista, Francisco de Melo (Bernardo Mota e Henrique Leitão, Francisco de Melo. Obras Matemáticas, vol. I, edição crítica e tradução, Lisboa: Biblioteca Nacional de Portugal e Centro de Estudos Clássicos, 2014). Pertence actualmente à equipa do projecto “Gynecia: Rodericus a Castro Lusitanus and the ancient medical tradition about gynaecology and embryology” (PTDC/FER-HFC/31187/2017), financiado pela FCT e albergado no CEC-FLUL.

https://www.cienciavitae.pt/portal/8C1C-A247-EA96.

Gustavo Infante.jpeg

GUSTAVO INFANTE - GI

(UBRISTOL-RU)

Gustavo Infante é Leitor de Português na Universidade de Bristol (Reino Unido). Anteriormente foi Professor de Português na Universidade de Estudos Estrangeiros de Pequim. Doutorou-se em Literatura Comparada com uma tese sobre a paisagem rural na ficção de Miguel Torga e na de Han Shaogong. A sua pesquisa actual prende-se com o cinema, as ditaduras e a escrita de prisão no mundo lusófono. Para além da sua investigação sobre o século XX, é membro da equipa do projecto Res Sinicae e, por isso, está ligado à sua Alma Mater – o Centro de Estudos Clássicos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde ensinou antes da viragem do milénio. O seu trabalho no âmbito do Res Sinicae está ligado com a tradução e edição da obra Sapientia Sinica, um dos textos chave para se perceber a recepção da filosofia chinesa na Europa. Também investigou as literaturas de Macau, sobre as quais publicou vários artigos.

isabel 2.png

ISABEL MURTA PINA - IMP

(CCCM-PT)

Mestre (2000) e Doutora (2009) em História pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, é Investigadora Auxiliar com provimento definitivo no Centro Científico e Cultural de Macau, instituto público do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. É também colaboradora no Centro de Estudos Clássicos/FLUL e no CHAM-Centro de Humanidades/UNL e Membro Correspondente da Academia de Marinha. Os seus principais interesses de investigação centram-se na área das relações interculturais entre Portugal/Europa e a China/Macau (séculos XVI-XVIII). Tem desenvolvido investigação e publicado artigos e livros no âmbito da referida temática, nomeadamente sobre a actividade missionária e a produção e circulação de conhecimento sobre a China na Europa. Foi uma das autoras de Tomás Pereira. Obras (2011). Encontra-se, actualmente, a preparar a biografia de Álvaro Semedo, S.J. (1585-1658), assim como a edição crítica da sua obra. Para um currículo mais detalhado, veja-se: https://www.cienciavitae.pt/6317-C667-B530.

MARIA CRISTINA PIMENTEL.png

MARIA CRISTINA PIMENTEL - MCP

(CEC, FLUL-PT)

Cristina Pimentel é licenciada em Filologia Clássica (1976), Mestre em Literatura Latina (1985), Doutora em Letras - Literatura Latina (1993), pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde é actualmente Professora Catedrática, Directora da Área de Literaturas, Artes e Culturas e membro da Comissão Coordenadora do Conselho Científico. Entre as suas posições institucionais actuais contam-se a direcção da revista Euphrosyne; a coordenação científica da representação portuguesa da Rede Internacional “Europa Renascens: Textos Grecolatinos para la Construcción de Europa”; sendo ainda membro do conselho científico de diversas revistas científicas portuguesas e estrangeiras. A sua principal área científica de investigação é a Literatura Latina, mas também se interessa pela História Antiga; a Didáctica das Línguas Clássicas; a Cultura Clássica; a Recepção dos Autores Clássicos na Literatura Portuguesa; a oratória sacra (séculos XVI-XVII), em especial a do P.e António Vieira e a de Francisco de Mendoça. Entre as obras que publicou contam-se, entre os títulos mais recentes: Pimentel, Maria Cristina et alii (coord.), O humanismo português e europeu no 5º centenário do Cícero Lusitanus: Dom Jerónimo Osório (1515-1580). Coimbra: Imprensa da Universidade, 2020; Pimentel, Maria Cristina et alii (coord.), Augustan Papers. New Approaches to the Age of Augustus on the Bimillenium of his Death. Hildesheim: Georg Olms, 2020; Maria Cristina Pimentel - Paula Morão (coords.), A Literatura Clássica ou Os Clássicos na Literatura. Presenças Clássicas nas Literaturas de Língua Portuguesa. V. N. Famalicão: Húmus – CEC, 2019; Maria Cristina Pimentel e Nuno Simões Rodrigues (eds.), Violence in the Ancient and Medieval Worlds. Lovaina: Peeters, 2018; Estudos sobre o Padre António Vieira I: A sedução da palavra: os Sermões. Prefácio: Arnaldo do Espírito Santo. Org.: Arnaldo do Espírito Santo, Ana Paula Banza, Cristina Pimentel, Isabel Almeida, Manuel Cândido Pimentel, Lisboa: Imprensa Nacional–Casa da Moeda, 2017; Estudos sobre o Padre António Vieira II: Actualidade do Padre António Vieira: Política, Missão e Diplomacia. Prefácio: Ana Paula Banza. Org.: Ana Paula Banza, Arnaldo do Espírito Santo, Cristina Pimentel, Isabel Almeida, Manuel Cândido Pimentel, Lisboa: Imprensa Nacional–Casa da Moeda, 2017.

https://www.cienciavitae.pt/portal/171D-5F1D-05ED.

Maria_João_Coutinho_editado_editado.jpg

MARIA JOÃO PEREIRA COUTINHO -  MJPC

(IHA/NOVA FCSH-PT)

Maria João Pereira Coutinho é doutora em História (especialidade em Arte, Património e Restauro), pela Universidade de Lisboa. Actualmente, é Investigadora Contratada do Instituto de História da Arte da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, onde desenvolve a investigação "Arquitectura, escultura e ornamento: transferências artísticas no contexto das obras de pedraria da Assistência Portuguesa (S.I.) nos sécs. XVI-XVIII", financiada por fundos nacionais através da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, no âmbito da Norma Transitória – [DL 57/2016/CP1453/CT0046]. É também Investigadora do projecto Res Sinicae, membro da Sociedade Portuguesa de Estudos de História de Construção (SPEHC) e da Société Internationale d´Études Jésuites (SIEJ). Tem publicado, como autora e co-autora, no âmbito da História da Arte e das Artes Decorativas, em publicações nacionais e internacionais. 

https://www.cienciavitae.pt/A415-931B-5D04.

Noel Golvers_editado.jpg

NOËL GOLVERS - NG

(FVI/KU Leuven - BE)

Noël Golvers (1950) estudou Filologia Clássica na Katholieke Universiteit Leuven e possui um doutoramento em Linguística Latina (1984). Desde meados da década de 1980, tem estudado textos latinos (portugueses e em outras línguas) produzidos pela missão Jesuíta da China, especialmente no período inicial dos Qing. De entre esses textos, pode destacar-se a obra de astronomia de Ferdinand Verbiest (F. Verbiest and the Astronomia Europaea (1993); F. Verbiest and the Chinese Heaven (2003) [prémio da Academia Real da Bélgica em 2004]; The Mathematical mss. of F. Verbiest from Constantinople (2009), em parceria com E. Nicolaidis). Publicou ainda a correspondência de Ferdinand Verbiest (2017). As bibliotecas jesuítas da China constituem outro dos seus interesses de investigação (Libraries of Western Learning for China, 3 vols., Lovaina: 2012, 2013, 2015; Portuguese books and their readers in the Jesuit mission of China (17th-18th centuries), Lisboa: CCCM, 2011). Tem também numerosos artigos espalhados por revistas e obras colectivas, sobretudo sobre os aspectos culturais da missão jesuíta e das redes de comunicação entre a Europa e a China. O seu actual projecto de investigação prende-se com a rede de correspondentes de Johann Schreck Terrentius na Europa (1600-1618); e com a comunicação e circulação de conhecimento entre a Europa e a China, e vice-versa, nos séculos XVII e XVIII.

 

PauloAssunçaõ.jpeg

PAULO DE ASSUNÇÃO - PA

(IHGB-BR)

Paulo de Assunção doutorou-se em Estudos Ibéricos (École des Hautes Études en Sciences Sociales – EHESS – Paris), em História Económica e Social (Universidade Nova de Lisboa) e em História Social (Universidade de São Paulo). Tem um pós-doutoramento em Ciências da Religião (Universidade Mackenzie) e História da Educação (Universidade Estadual de Maringá). Tem dedicado boa parte da sua investigação a temas relacionados com a presença jesuíta no império português, a história cultural, económica, o turismo, a arquitectura e o urbanismo. Tem trabalhos premiados pela Academia de Marinha (2013) e pelos Arquivo Nacional da Torre do Tombo e Arquivos Nacionais do Rio de Janeiro – Prémio D. João VI (2008). Recebeu o prémio Jabuti (2012). É autor de vários livros e artigos publicados em revistas nacionais e estrangeiras. É actualmente membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.

ZHANG MINFEN.jpeg

ZHANG MINFEN - ZMF

(ISUC, XANGAI-CN)

Zhang Minfen é Professora Associada no Departamento de Português da Universidade de Estudos Internacionais de Xangai. É doutorada em História pela Universidade Nova de Lisboa, mestre em Língua e Cultura Portuguesa pela Universidade de Macau e licenciada em Língua e Literatura Portuguesa pela Universidade de Estudos Internacionais de Xangai. É sócia correspondente estrangeira do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. É autora e co-autora de vários dicionários de português-chinês e de chinês-português. São de sua autoria vários manuais de português para estudantes chineses. É também tradutora de várias obras tanto de chinês para português como de português para chinês. Além disso, publicou artigos sobre o ensino de português como língua estrangeira na China e sobre as actividades dos portugueses na China, entre os séculos XVI e XVIII. Encontra-se, actualmente, a trabalhar sobre a história da sinologia portuguesa.

COLABORADORES

Ana Cristina Pereira.jpeg

ANA CRISTINA PEREIRA - ACP

(CEC, FLUL-PT)

Ana Cristina Pereira é doutoranda em Estudos Clássicos na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde também obteve o grau de Mestre em Estudos Clássicos (com uma tese sobre a Epistolografia do século II). No âmbito da sua tese de doutoramento está a colaborar no projecto Res Sinicae, em torno das fontes latinas e portuguesas de "Francisco Furtado (1589-1653), um Jesuíta português na Missão da China." Encontra-se a realizar o doutoramento em Estudos Clássicos sob a orientação das Professoras Cristina Pimentel e Cristina Costa Gomes.

AndreRodrigues.png

ANDRÉ RODRIGUES - AR

(CEC, FLUL-PT)

André Rodrigues é licenciado em Línguas, Literaturas e Culturas, com um minor em Estudos Clássicos, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (2018) e encontra-se actualmente a fazer o Mestrado em Estudos Clássicos na mesma Faculdade, co-orientado pelos Professores Bernardo Machado Mota e Arnaldo do Espírito Santo.

É professor de Português Língua Estrangeira no Instituto de Cultura e Língua Portuguesa e investigador colaborador no Centro de Estudos Clássicos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Entre as suas áreas de interesse contam-se a Antiguidade Clássica, o Humanismo Português, Descobrimentos e Expansão Portuguesa e as Relações entre Portugal e a China nos séculos XVII e XVIII.

FÁTIMA GOMES  - FG

(BIBLIOTECA DA AJUDA; CEC, FLUL-PT)

Licenciada em Filosofia, pela Universidade Católica Portuguesa, com especialização em Estudos Chineses pela Universidade de Aveiro, é Técnica Superior na Biblioteca da Ajuda onde se especializou na documentação relativa às relações históricas entre Portugal e o sudeste asiático. Neste âmbito, tem apresentado comunicações e desenvolvido trabalho de referência biblioteconómica relativamente às colecções manuscritas que configuram esta temática. Prepara actualmente o doutoramento sobre "O papel de João Álvares, S.J., no projecto de preservação do Arquivo de Macau em meados do século XVIII", sob a orientação dos Professores Arnaldo do Espírito Santo e  Cristina Costa Gomes. 

Judite.png

JUDITE FONTINHA - JF

(CEC, FLUL-PT)

Maria Judite Fontinha Rodrigues Quintelas nasceu em 1948 e começou a sua vida profissional aos 18 anos, passando por vários empregos até entrar, devido às suas convicções cívicas e políticas, num sindicato como quadro administrativo, de onde se reformou em 2013.

Em paralelo à sua vida profissional desenvolveu um interesse pelas Humanidades, tendo assistido a diversos cursos de curta duração na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, tendo integrado por mais de dez anos o projecto “Escola de Leitura e Escrita” dirigido pela Dra. Helena Dá Mesquita na Associação Portuguesa de Escritores. Este percurso culminou em 2009 com a sua entrada na licenciatura em Estudos Clássicos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, a qual terminou em 2013. No ano seguinte, iniciou o seu mestrado em Estudos Clássicos na mesma Faculdade, onde participou na tradução do poema épico Pharsalia de Lucano. 

Simultaneamente, frequentou um curso de Revisão de Texto e dois cursos de curta duração no Centro Científico e Cultural de Macau. 

Presentemente encontra-se a preparar a sua dissertação de mestrado, em Estudos Clássicos, integrada no projecto Res Sinicae, intitulada: “Informatio de praxi Missionariorum de Francisco Furtado. Estudo introdutório, edição e tradução do texto latino", sob orientação dos Professores Arnaldo do Espírito Santo e Cristina Costa Gomes.

WU DI.jpeg

WU DI - WD

(CEC, FLUL-PT)

Wu Di, de nome português Beatriz, é natural de Cantão/Guangzhou e realizou a sua licenciatura em Zhuhai (Guangdong), na Universidade Normal de Pequim北京师范大学. Encontra-se em Portugal desde 2017, tendo começado por estudar português na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Em 2018, mudou-se para Lisboa e inscreveu-se na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Está actualmente a preparar aí a sua dissertação de mestrado em Estudos Clássicos, intitulada "Um manual para o estudo breve da língua chinesa. O manuscrito de José Monteiro, S.J. (c. 1700)". Esta dissertação decorre no quadro do projecto Res Sinicae e é orientada pelos Professores Arnaldo do Espírito Santo e Isabel Murta Pina.

anna-busquets-baixa.jpg

ANNA BUSQUETS ALEMANY - ABA

(UOC-ES)

Doutora em História pela Universitat Pompeu Fabra (UPF) (2008), Mestre em História (1998), possui uma pós-graduação em Língua e Civilização Chinesa (1999) e uma licenciatura em Humanidades. Foi Leitora no Departamento de Artes e Humanidades. Em 2003 concebeu e introduziu na Universitat Oberta de Catalunya o programa de Estudos da Ásia Oriental, que dirigiu de 2003 a Fevereiro de 2009. Foi Vice-Directora do Gabinete do Vice-Presidente para a Organização Académica e da Faculdade até Setembro de 2013. Também foi Leitora na Universidade Pompeu Fabra e Leitora de Cultura e História da China na Escola Superior de Comerç Internacional.

A sua pesquisa centra-se nas relações entre a Europa e a China no século XVII, a construção da imagem da China na Idade Moderna, a transição da dinastia Ming para a Qing, as Filipinas e Espanha, e estudos de género na China.

 
selo RS2_trans.png
 
EDITORIAL BOARD.png
CONSELHO%20EDITORIAL_edited.png

Arnaldo do Espírito Santo, IR

  Cristina Costa Gomes, Co-IR

  Isabel Murta Pina

  João Teles e Cunha

  Maria João Pereira Coutinho 

selo RS2_trans.png
 
ACTIVITIES DIARY.png
agenda de actividades.png

2021

ABRIL

15,16 

"JORNADAS RES SINICAE: ARQUIVOS E MATERIAIS"

cartaz final website.png

As "Jornadas Res Sinicae: Arquivos e materiais", que decorreram nos dias 15 e 16 de Abril de 2021, contaram com as comunicações de investigadores nacionais e estrangeiros sobre temas no quadro do Projecto, nomeadamente questões relacionadas com acervos documentais e arquivos.

selo RS2_trans.png
 
CURSOS_E_SEMINÁRIOS.png
COURSES SEMINARS.png
cursos%20seminarios_edited.png
selo RS2_trans.png
 
ENCONTROS CIENTIFICOS.png
encontros%20cientificos_edited.png

2019

OUTUBRO

POSTER NAS JORNADAS "INVESTIGAÇÃO NA FLUL, ESTADO DA ARTE 2019"

No passado dia 1 de Outubro de 2019, a equipa do projecto "Res Sinicae, Base digital de fontes documentais em Latim e em Português sobre a China (séculos XVI - XVIII). Levantamento, edição, tradução e estudos" (PTDC/LLT-OUT /31941/2017), do Centro de Estudos Clássicos | Universidade de Lisboa, participou com um Poster das "Jornadas Investigação na FLUL, Estado da Arte 2019".

1

Cartaz Res Sinicae final pequeno.png

2018

NOVEMBRO

5,6,7

POSTER DAS "JORNADAS SAPIENTIA ASIATICA 2018"

Tiveram lugar, nos dias 5, 6 e 7 de Novembro de 2018, as "Jornadas Sapientia Asiatica", que se destinaram a apresentar o projecto recentemente financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT): "Res Sinicae, Base digital de fontes documentais em Latim e em Português sobre a China (séculos XVI - XVIII). Levantamento, edição, tradução e estudos" (PTDC/LLT-OUT/31941/2017), do Centro de Estudos Clássicos | Universidade de Lisboa. O encontro contou com a participação de um conjunto de investigadores do CEC | Universidade de Lisboa e de outras instituições nacionais e internacionais, que promoveram o debate sobre esta área temática. Para além desse contributo, realizou-se um workshop dedicado a alunos de mestrado e de doutoramento e uma sessão prática, na Biblioteca da Ajuda, onde se reflectiu sobre alguma da documentação aí disponível. 

selo RS2_trans.png